Resgate em Vendaxa – Parte II

Kel FehuCorrendo, ofegante, pelos largos e bem iluminados corredores do Templo Jedi em Coruscant, uma jovem Zabrak desvia de padawans e Cavaleiros Jedi. Kel Fehu está apressada procurando por um Mestre Jedi específico: Mestre Yoda, tido como um dos mais sábios Mestres do templo e um dos doze membros do Alto Conselho.

Ela já tentou o localizar em vários dos diversos anfiteatros e salas de treinamento, sem sucesso. Agora ela tenta se dirigir aos aposentos privados do Mestre. Na virada de um dos corredores, a Zabrak esbarra em um transeunte e cai ao chão.

“Tome mais cuidado, criança.” A voz dela é calma e sem emoção.

“Não sou uma criança. Eu tenho 16 anos e…” Fehu se levanta e reconhece imediatamente a Mestre Jedi Far-Fal Don, uma fêmea Umbaran. Humanóide de pele tão pálida que tem tonalidade quase azul claro, totalmente calva, olhos levemente encovados que emitem um leve brilho avermelhado como os olhos de um felino e trajando não a usual túnica de um Mestre Jedi, mas um Manto das Sombras (uma vestimenta tradicional dos Umbaran feito de numerosos filetes azuis claro e brancos). “Mestre Don, eu sinto muito. Estou procurando pelo Mestre Yoda.” Fehu sabe que não pode mentir para um Umbaran.. “Eu não tenho muito tempo. Mestre Draling me aguarda para o treinamento de esgrima. Somente Mestre Yoda pode me ajudar a compreender meu…” Ela pára de falar e pensa no quão ridículo isso deve soar. “Bem, tenho que ir.” E passa pelo lado da Mestre e retoma seu destino.

“Seu sonho, você quer dizer.” A Mestre completa a frase de Fehu. “E eu não acho isso ridículo.”

“Como você…?” ela pergunta atônita.

“Me perdoe, Kel Fehu. Além de Mestre em ideoscopia, possuo a telepatia inata de minha raça. Sua mente estava como um turbilhão e gritando para ser lida.” O olhar da Umbaran é tão penetrante e frio que Fehu não consegue manter o contato visual.

A jovem Zabrak se sente tão desprotegida e nua frente a alguém que pode ler seus pensamentos num reflexo tão natural quanto piscar.

“Mestre Yoda está inacessível, padawan.”

Quando a Mestre Jedi coloca uma mão acalentadora no ombro de uma Fehu desapontada, a Zabrak não tem certeza se ela a está confortando por sua natureza gentil ou por estar lendo sua mente novamente.

“Conte-me sobre seu sonho, padawan. Talvez eu possa lhe ajudar.”

E seguem andando juntas pelo corredor. Fehu não nota mas a Mestre Far-Fal Don está com um discreto sorriso em seus lábios pálidos.

XXX

Mais tarde, no mesmo dia, nos aposentos de Mestre Don.

Impaciente, andando de um lado ao outro, Fehu não entende como a Mestre Jedi pode estar tão calma.

“Ela pode estar em perigo agora mesmo, Mestre! O que estamos esperando?”Far-Fal Don

A Mestre Jedi, taciturna, apenas lança um olhar furtivo em resposta e volta a analisar alguns mapas estelares abertos em uma mesa.

Fehu nunca tinha conhecido um Umbaran antes. Eles são muito reservados e só falam o extremamente necessário. Devem preferir se comunicar por telepatia ela pensa. O quarto da Mestre é muito pouco iluminado; na verdade, a Mestre acendeu uma luz dizendo ser para Fehu se sentir mais à vontade. Foi quando a Zabrak se lembrou de uma aula que teve com Mestre Jocasta Nu sobre Umbara, o planeta natal dos Umbaran: “Umbara vive num crepúsculo eterno.” Ela disse. Acho que eles não precisam de luz para enxergar. Tudo no quarto é branco ou azul bem claro, e muitos objetos são feitos do mesmo material que o Manto das Sombras que a Mestre usa.

O som da porta automática se abrindo tira Fehu de seus pensamentos. Entra no aposento um macho Togruta alto e belo, bem conhecido de Fehu. Ela sente o suor de ansiedade escorrendo entre seus chifres vestigiais. Rama-Vatar é um dos Cavaleiros Jedi mais populares entre os padawans do grupo de Fehu, e ela não deixa de notar que o vermelho vibrante da pele do Jedi dá uma certa ‘vida’ ao quarto monótono.

“Saudações, Rama-Vatar.” Diz a Umbaran.

“Saudações, Mestre Don. Olá, Fehu.” A seriedade do cumprimento à Mestre se dissipa quando ele se dirige à Zabrak, dando um sorriso.

Ele me conhece? ela pensa, surpresa.

“Vim o mais rápido que pude, Mestre. Na mensagem, você diz ter notícias de Mestre Sul. Mas como? As comunicações com Vendaxa são dificílimas.” Pergunta, intrigado.

“Não minhas. De Fehu.” Aponta casualmente para a padawan. “Ela é uma vidente, como eu.”

“O que?” Fehu é atordoada pela revelação. “Então, meu sonho é, na verdade, uma visão?”

“Sim. Só ainda não sei precisar se você viu o presente ou o futuro, padawan.” Responde a Umbaran.

Rama sabe que Mestres como Oppo Rancisis e Yoda seguem os conselhos de Mestre Don, uma das videntes mais poderosas do Templo.

“E o que foi que Fehu viu, Mestre?”

“Jali Tulang-Sul sendo derrotada por Zhe-Drao.”

Silêncio desconfortável.

“Mas ele é uma lenda! Algo para se assustar crianças.” Diz Rama num misto de incredulidade e preocupação.

“Ele é tão real quanto eu e você. Da última vez que foi confrontado, foram necessários os talentos combinados dos Mestres Windu e Billaba, ambos treinados em Vaapad, a forma mais letal do uso de um Sabre de Luz.” A Mestre adiciona a explanação sobre o estilo Vaapad mais por conta dos pensamentos de dúvida que Fehu apresentou quando ele foi mencionado.

“Se Mestre Sul estivesse morta, eu teria sentido por nossa conexão pela Força. Temos que resgatá-la, Mestre.” Diz o Togruta, assertivo.

“Mestres Windu e Yoda estão numa missão no Anel Externo e Mestre Billaba foi designada para uma investigação em Asmeru, os três inacessíveis. Somos apenas eu, você e sua padawan.”

“Sua, SUA padawan? Você se refere a mim?”

Rama está com um sorriso no rosto e os braços cruzados sobre seu tórax. “Se você tivesse ido ao treinamento de Mestre Draling teria sido comunicada que eu a escolhi como minha padawan, Kel Fehu.”

A jovem Zabrak não consegue esconder a alegria do momento. Ela corre e abraça seu novo Mestre (que retorna o abraço).

“Perdão, Mestre Vatar.” E ela consegue ficar mais vermelha que o Togruta quando nota sua ação foi inapropriada.

“Tudo bem, Fehu.” E coloca a mão no ombro de sua nova padawan. “Agora temos que achar um bom piloto…”

XXX

Em uma das docas de espaçonave do Templo, os três Jedi procuram por uma doca em particular.

“Mestre Vatar?” pergunta a padawan.

“Sim, Fehu?”

“É verdade que você lutou sozinho contra um ninho inteiro de Gundarks controlados por uma Bruxa de Dathomir?”

Rama não consegue conter a gargalhada. “Foi isso o que você ouviu?”

“Aham.”

“Não acredite em tudo que você ouve, padawan.” Diz entre risos.

“Está certo, Mestre.” Responde um pouco envergonhada. “E quanto ao nosso piloto? Algum Ás Jedi?” tenta mudar de assunto.

“Bem, Fehu, não exatamente…”

“Nós chegamos!” Interrompe a Jedi Umbaran que aponta para uma nave de transporte YT-2400. Um veículo gigantesco com boa capacidade de manobra, com hiperdrive embutido e que suporta até seis passageiros.

A ponte de entrada na nave está abaixada. Alguns dróides fazem os últimos preparativos.

“Bem vindos ao Shooting Star, minha humilde nave!” saúda uma voz amistosa. A dona dessa voz tem um corpo atlético, um sorriso caloroso, pele azulada e é a melhor piloto que Rama conhece: Dunia Bast.

O Jedi e a Bounty Hunter se entreolham e trocam sorrisos carinhosos.

“Próxima parada: Vendaxa.”

Shooting Star

Continua…

  • Jonathan

    Aaaaaahhhhh, eu sabia que o sonho não era apenas um sonho. o/

    Adorei essa parte do conto, conseguiu me prender sem precisar de duelos de lightsabers, lightwhips, Force powers e tudo mais. Foi um conto mais animador, e soa como a calma antes da tempestade. xD

    Se minhas expectativas estiverem certas, a próxima parte vai ser aggressive.

    Um grande abraço, meu amigo, e parabéns pelo conto!

    PS: Sou tão noob em animes que não li nada que soasse como easter egg pra mim. 😛

  • Keyler

    Record of Lodoss war – "Shooting Star", nome de um dragão vermelho do tamanho de um Boeing!

    Keyler "Ashram Rules" Cardoso

  • kanaima29

    Olá, pessoas. Vai aí mas uma parte do conto. Não esperem cenas grandiosas de batalhas; esse foi um “conto-ponte” pra ligar (e dar sentido) à estória. Fiz com muito carinho.
    Abs.
    P.s.: tem um easter eggzinho de um anime. espero que descubram. ^^
    P.p.s.: antes que alguem me pergunte, se eu começar a dedicar todos os contos aos meus amigos, vou acabar me repetindo nas dedicatórias hauahauahu.

  • @Keyler e Fábio
    Não é só easter egg de anime, mas Shooting Star é nome de uma arma usada por Donald no jogo Kingdom Hearts.
    É impressão minha ou ele está com um ar de Obi-Wan Kenobi no ar?! Ainda assim, mesmo sendo um elo, o epiódio foi bacana para apresentar alguns personagens novos alem de colocar de novo Rama Vatar na história, heh.
    Obs: Vou plagiar o Keyler e encerrar assim:

    Wesley “Rama Vatar é cabra omi” Pires

    hehehehehhehe

  • Fábio Casanov

    Dois sentimentos ao ler isso: ansiedade pelo que esta por vir e uma puta saudade dos Cavaleiros da Ordem do Falcão!

    Zender "esse Ashram não é tudo isso não" Silverblade 😉

    P.S: talvez o Cléber pense diferente… 😉

  • @Wes: amigão, eu nem lembrava do kingdom hearts hauahau pensei no ROLW mesmo pq amo esse anime (um dos poucos)

  • Keyler

    Milhares de referências aos nossos saudosos jogos de RPG em Belém! Well…quem sabe?

    Tá chegando rapá…tá chegando… dá teus pulos Rama!

    Keyler "dane-se! tô torcendo pro vilão!" Cardoso

    PS: Ê rapá! minha assinatura fez escola!

  • kanaima29

    Todo mundo tá querendo que o Lado Negro ganhe? 🙁

  • Fábio Casanova

    Dois sentimentos ao ler isso: ansiedade pelo que esta por vir e uma puta saudade dos Cavaleiros da Ordem do Falcão!

    Zender “esse Ashram não é tudo isso não” Silverblade 😉

    P.S: talvez o Cléber pense diferente… 😉

  • Keyler

    É só pilha! mais ou menos quando a gente diz que teus monstros raquíticos só servem pra gente palitar os dentes!
    Só provocando…

    Eu tenho certeza que o Rama ganha…uma passagem só de ida pro inferno!!!!!! ahahahhahahahahahahhaha

    Keyler "não sou perigoso quando tomo minha medicação direitinho" Cardoso

  • Okay… Ficou… Muito bom! =D
    Pena saber que esse pessoal vai morrer ou se perder no expurgo, tornando Losts Jedis D:
    E o comentário do tamanho do post anterior não era crítica. Apenas um comentário

  • kanaima29

    @Edu: eu sei, amigo.

  • Zigga

    Sou suspeita pra falar que tou adrando, né? Me senti um fanboy trabalhando com o ídolo. Hahahaha, voce fez a minha pequena de um jeito MUITO foda! Tava imaginando ela mais ou menos desse jeito mermo…
    Você tem um tchãn por Action Girls, primeiro a Dunia (YAY VOLTOU!)e aquela Bruxa, agora a mestra do Rama e essa Umbara aí… That's cool. É bom ver um pouco de estrogênio badass nas suas históira.

    Não preciso nem dizer que não me aguento nas ceroulas pra ler o resto, né?