Omegacast – Episódio 42 – Racismo

Aew Galera Saindo do forno mais um omegacast onde Claudio O Dragão Dourado, Wesley e Trent recebem Heloisa e Tohno Shiki do LagCast para debater um assunto polemico, sobre Racismo

Nem tem muito o que comentar ouça o cast .

Contato:

Para mandar e-mail, com criticas, sugestões, ou carência afetiva pode mandar e-mail para omegacast@omegastation.com.br ou usar o formulário de CONTATO;

Links

It’s Alive

Lagcast

Reproduzir
  • rafael h. Taira

    tema bem polemico. Conseguiram juntar uma boa galera. primeiro a comentar.

  • rafael H. taira

    bom tema. reunirão muita gente. vou tentar ver se consigo ouvir ainda hj ou antes do final do mês.

  • Não consigo baixar o arquivo. O que houve?

    • Claudio, O Dragão Dourado

      @Rafael Portillo, kra fiz o teste aqui e to baixando nos browser principails e pelo google reader , kra e foi normal. ainda ta tendo problema ?

  • Lilith

    Olá, pessoal como estão? Sim, é a Lilith do Next Machina.

    Em primeiro lugar, parabéns pela escolha do tema, é realmente um assunto complexo.
    Gostaria de parabenizar principalmente o Trent pelo conhecimento que tem da Marcha das Vadias.
    Vc ralou muito “jornalista” que vi por aí, que se diz comunicador, mas não sabe nem qual é o objetivo da Marcha e apenas gerou um desserviço para quem lê, ao despejar ignorância e preconceito.

    Uma coisa que não curti muito foi o tom um pouco vitimista que permeou a conversa como um todo.
    Explico: Vcs reconhecem que, por exemplo, gays e negros sofrem preconceito na nossa sociedade atual.
    Porém, quase em seguida, vcs correm para exemplificar como heteros e brancos tb sofrem preconceito, como se esses casos fossem proporcionais para os dois lados.
    Ora, sabemos que a luta de negros é histórica, que ainda hj no Brasil são tratados como pessoas inferiores, sem estudo.
    Gays não vou nem entrar no mérito, até o casamento para eles, ainda pode ser anulado por um juiz de mente pequena.

    Por mais que seja condenável o preconceito vindo de qualquer lado, não se pode negar que o homo, o negro sofreram e ainda sofrem mais em nossa sociedade.
    O que é mais fácil? Ser gay e não poder nem andar de mão dada na rua com seu companheiro, sob risco de ser linchado, ou ser hetero, e se amassar com sua namorada em público e todos acharem isso plenamente aceitável?

    Enfim, isso invalida o discurso vitimista, visto que a desproporção entre os casos é abismal. Por mais que a coisa seja pessoal e os tenha afetado direta ou indiretamente, é preciso admitir que não é patológico e ocorre com uma frequência DEVERAS inferior (Notem que com isso não quero dizer que seja aceitável).

    Kkkkkkkk, espero que não fiquem bravos, só acho que o assunto é extenso e complexo, e deve ser tratado com cuidado necessário, para que não nos compreendam mal.

    Uma coisa que poderia ter sido tratada é o racismo velado, que é o que mais existe no Brasil e que é o mais problemático.

    Bom, eu acho que é isso. Falei pra caramba, e espero não ter irritado ninguém. =)

    Um grande abraço, e não deixem de se informarem mais sobre o tema, que é realmente extenso!

    • Claudio, O Dragão Dourado

      @Lilith, opa li legal esse comentario, bom é uma visão diferente, mas não acho o discurso vitimista, só mostrar que um grupo deles agem da mesma forma que não gostam que agam com eles, que eles tb usam de um rascismo inverso pra agir do mesmo jeito e que eles usam o que sofreram como desculpa pra agir assim em vez de lutar e tentar realmente atingir um objetivo, o mesmo com gays ou qualquer minoria , pois se vc age do mesmo jeito você é igual a eles, sem tirar nem por.

      mas li aqui é um lugar se vc não for ofensiva ninguem vai ligar se sua opinião for diferente da nossa ou até se achar que a gente foi babaca rsrs

      mas otimo ponto de vista, bobiar fazemos um parte 2 desse tema

  • Pronto, hoje eu consegui baixar.

  • Lilth

    Dragão, obrigada pela resposta.

    Veja, a maior parte das minorias não usa a violência que sofreu para fazer uma agressão análoga e sair por aí atacando a maioria. É por isso que eles têm grupos de ajuda, conscientização, grupos que os representam na política, etc.

    E se existe pessoas que partem pra agressão, infelizmente é devido à maioria intolerante. Justificável? Não. Compreensível? Sim.

    Desta forma, achei o discurso vitimista sim. =) Nós não temos muito do que reclamar, Dragão, estamos dentro do padrão, somos privilegiados. O que a minoria quer é justamente que esses privilégios sejam estendidos a eles. E não na base da violência. ^_~

    Kkkkkkkkkk, valeu pelo espaço aberto à discussão.

  • Grande discussão. Não tenho muito o que adicionar para o tema, mas tenho que parabenizar pelo episódio. Espero outros episódios sérios como este.

  • rafael h. Taira

    vixi pularam do 41 pro 43. e agora como vai ficar isso?! 42 sai depois?

    • Claudio, O Dragão Dourado

      @rafael h. Taira, eu sou meio retardado e nao sei contar

  • Trent

    Acha… nao tem essa de certo ou errado, vc tem razão em expor seu ponto de vista, pode ter ate soado vitimista em algum momento, mas não foi essa minha intenção.
    Eu concordo que a homossexualidade e o fato de ser negro ainda é visto com olhos tortos na sociedade.

  • aLx

    Boa noite, cidadãos.

    Continuo achando que regionalismo não é racismo. Pode ser descriminação, preconceito, ignorância, mas racismo não.

    O que, no final das contas não faz lá muita diferença.

    Queria propor algo para vocês pensarem. Podemos chamá-lo de RETRO-PRECONCEITO, se quiserem.

    Nesse mundinho afrescalhado de hoje, tudo virou rótulo. Cada um consegue se armar de arguntos para dizer que sofre de algum racismo/preconceito.

    Qualquer crítica que se faz (pausa… hiiiii)… enfim, qualquer crítica que se faz pode ser entendida como uma forma de preconceito ou até mesmo “forma retrógrada de pensar”.

    Beleza?

    Agora vem a parte complicada.

    Hoje em dia a MODA é aceitar o Homossexualismo. Mas a pessoa não pode ter o direito de preferir não querer ter isso dentro de casa?

    Coibir uma pessoa de uma escolha não seria uma forma de preconceito.

    Entendam o que estou questionando:

    CONDENAR o pai, que não quer ver seu filho/filha se tornar homossexual também não seria uma forma de descriminação contra um pensamento HETEROSSEXUAL?

    Meio complicado, mas vejo que normalmene quem reclama de racismo e preconceito, várias vezes acaba se valendo dessa mesma ferramenta.

    Eu, que sou bem branco, não posso ir ao metrô com uma camiseta escrita 100% Branco. Vou ser esquartejado.

    Enfim, digam aí o que pensam.

    Ah, uma crítica.. notei que um de vocês, me desculpem, mas ainda não consigo identificar as vozes, mas é o que MAIS FALA! Percebo que esta figura por várias vezes corta os outros participantes e acaba se impondo no falatório.

    Depois percebi que este mesmo participante acabou fazendo piadas e repetidamente interrompendo a linha de raciocínio das outras pessoas.

    É um toque. Percebi isso e achei que ficou uma coisa meio polarizada.

    De qualquer forma,

    abraços.

    aLx

  • Pingback: Omega mail 44 – Ressurgindo só que não | Omega Station()