Tag Archives: hachiko

Nihon no Sekai – Lá e Cá – Hachiko

Ola galera, essa nova seção do Nihon no Nekai se chama “Lá e Cá”, pois como todos sabem, não só os tokusatsus que os americanos copiam do Japão, mas filmes também. A prova disso é que temos dezenas de exemplos de filmes “adaptados” das terras nipônicas. Contudo quem conhece sabe que não só os filmes japoneses tem adaptações, mas filmes de todo o mundo como o famoso caso do filme espanhol REC de 2008, que no mesmo ano teve um adaptação americanizada chamada “Quarentena”.

Mas como esta coluna é sobre cultura japonesa vamos nos focar nos casos mais interessantes das adaptações de filmes da terrinha do sol nascente, e o filme que resolvi começar foi o pouco conhecido “Hachikô Monogatari” de 1987.

Pra começo de conversa, a história de Hachikô é uma história verídica que aconteceu na cidade de Edo que é hoje conhecida como Tokyo, mais especificamente no bairro de Shibuya que hoje é o paraíso dos otakus. É contado como o professor da Universidade de Tóquio Eisaburo Ueno ganha um filhote de cachorro da raça akita, e o chama de Hachikô em novembro de 1923. o Sr. Ueno todos os dias ia trabalhar de trem e voltava sempre ao mesmo horário as 16 h e fielmente Hachiko ia esperá-lo na porta da estação, isso até o dia 21 de maio de 1925 quando no meio de uma aula o Sr. Ueno tem um infarto fulminante e morre. Mas Hachikô continuou indo a estação de Shibuya para esperá-lo, assim ele se tornou um símbolo de fidelidade e lealdade, chegando a virar matérias de alguns jornais da época, e fazia isso todos os dias sempre as 16h até 8 de maio de 1935 quando Hachikô morreu em frente a estação esperando seu dono. Sua história foi tão inspiradora  que construíram uma estátua de bronze em homenagem ao cão simbolo de fidelidade, exatamente no mesmo lugar onde ele esperava seu dono, e onde veio a falecer. Mas durante a Segunda Guerra Mundial, todas as estátuas foram confiscadas e derretidas, inclusive a do Hachiko que foi refeita em 1948 pelo filho do construtor original e colocada no mesmo lugar e na posição da original, que está na frente da estação de Shibuya até hoje. Uma curiosidade é que até hoje acontecem cerimônias solenes todo dia 8 de maio em homenagem à lealdade desse cãozinho.

Em 1987 a história de Hachiko foi contada em um filme chamado “Hachikô Monogatari” de direção de Seijirô Kôyama e roteiro de Kaneto Shindô, um filme muito bonito além de contar com excelentes interpretações em uma ambientação até que bem construída para a época, e com cenas memoráveis que contem somente leves alterações na história pois senão não teria mais de 30 min de filme. Algumas alterações empregadas no filme, como por exemplo da filha do professor Ueno, e sobre Hachiko ser cuidado por empregados da casa, mas nada que tire o brilho e o foco da história. Um ponto forte do filme é mostrar os jornais originais onde foram publicados matérias com fotos sobre o verdadeiro Hachikô vendo quando ele estava acabado no fim de sua vida, e na opinião de quem vos escreve, faltou somente mostrar imagens da estátuas de Hachikô ao invés de somente escrever esta informação na tela, mas isso de jeito nenhum tira a beleza deste filme.


Esta história foi revivida nos cinemas americanos em 2009 com o filme “Hachi: A Dog’s Tale” conhecido aqui no Brasil como “Para sempre ao seu lado” que ao contrario de muitas produções “adaptadas”, foi extremamente bem respeitada mesmo transportando a historia para os tempos atuais nos E.U.A , isso contando que o roteiro foi co escrito pelo roteirista do filme original, Sr. Kaneto Shindô junto com Stephen P. Lindsey e com ótima direção de Lasse Hallström. Mas a adaptação conta com algumas dezenas de cenas parecidas, como a do dono tomando banho junto com o cachorro, além de outras. Outro atrativos para as meninas é que o ator principal que substitui o Prof. Ueno cujo personagem é o professor Parker Wilson, interpretado por nada mais nada menos que Richard Gere. Mesmo com todas as mudanças e adaptações, ainda continua sendo um bom e emocionante filme, principalmente para assistir com a namorada, mesmo o original sendo muito melhor em minha opinião, vale a pena conferir. Uma curiosidade é que quem  faz o professor Ken, amigo japonês do Sr. Parker e que faz o elo com o lado oriental da história é Cary-Hiroyuki Tagawa, que também fez o Shang Tsung do filme “Motal Kombat”, que digam de passagem está até que atuando bem e quase com a mesma cara.

Curtam estes dois ótimos filmes, que mostram a lealdade de um cãozinho e ao seu dono e como pode ser bela a relação humano e cachorro, afinal quem já teve um cão sabe bem como é isso, e que mesmo filmes sobre cachorros como “Marley e Eu” não me fizeram querer ter um cachorro da raça labrador, estes filmes me fizeram querer ter um cachorro da raça Akita. Espero que tenham gostado e See You Next Time.

See You Next Time

Fontes :

http://www.webdahora.com/curiosidades/historia-de-hachiko-um-exemplo-de-amizade-e-lealdade

http://www.dogtimes.com.br/hachiko.htm

http://pt.wikipedia.org/wiki/T%C3%B3quio

http://www.imdb.pt/title/tt0093132/

http://www.imdb.pt/title/tt1028532/